opinião

Dimas não se escondeu após escândalo que envolveu aliado; a I Eleição das Fake News

Dimas com Bombeiro, Jô e apoiadores, em seu Mandato na Rua na praça Leonel Brizola

Dimas Costa não se escondeu embaixo da cama após o escândalo que envolveu o aliado Carlito Nicolait, afastado por seis meses da Secretaria de Saúde de Viamão, ao lado de outros quatro secretários, um vereador e o próprio prefeito, como tratei nos artigos Prefeito de Viamão, 5 secretários e vereador afastados por suspeita de corrupção, publicado pelo Diário de Viamão e em Político de Gravataí envolvido em suspeita de corrupção em Viamão, no Seguinte:, e Silêncio é pena capital para prefeito afastado em Viamão; o herói incômodo, publicado em ambos os portais de notícias.

O vereador, que é candidato a prefeito, estava nesta sexta com sua tenda do Mandato na Rua na praça do quiosque, no centrão de Gravataí, conversando com eleitores. Além de assessores, estavam com ele os vereadores Bombeiro Batista, de seu PSD, e Jô da Farmácia, que já anunciou que estará com Dimas na campanha, apesar de seu PTB ainda estar na base do governo Marco Alba (MDB).

Se na sessão da Câmara de quinta o som do silêncio gritou, e ninguém ligou Dimas ao escândalo com o aliado, no ‘Grande Tribunal das Redes Sociais’ a ação das ‘milícias digitais’ já permitem antecipar que a campanha em Gravataí será pesada como a presidencial, com suas fake news e ‘mamadeiras piroca’.

Quarta, a Prefeitura de Viamão nem tinha sido reaberta ainda, após o pirotécnico ‘ninguém entra, ninguém sai’ da Operação Capital, protagonizada pelos promotores de Justiça da Procuradoria de Prefeitos e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), e posts de perfis verdadeiros e falsos já circulavam em grupos de Gravataí com fotos de Dimas e Carlito – descrito como seu ‘coordenador de campanha’.

Na quinta, o contra-ataque. Posts, também oriundos de perfis falsos, e depois compartilhados por verdadeiros, circulavam com fotos de Carlito na época de PSB ao lado de Anabel Lorenzi, hoje candidata a prefeita pelo PDT, e Dilamar Soares (PSD), seu vice na eleição perdida em 2016; e até do vice-prefeito Áureo Tedesco (MDB), à época eleito vereador pelo PSDB que apoiou a chapa.

Perfis sem autores identificados – cuja leitura rápida permite observar a simpatia por um lado e outro – também trocaram acusações de que aliados de Dimas e de Marco Alba controlam páginas e grupos de Facebook, preservando oposição e governo conforme a conveniência.

Até empresas de comunicação registradas e pagadoras de impostos, como o Seguinte: e o Giro de Gravataí, foram alvo de acusações de favorecimento a políticos e lados da ferradura ideológica, ao estilo ‘GloboLixo!’.

Inevitável antever que, em 2020, o eleitor de Gravataí será a vítima de uma guerra cujas armas são teclados de celulares e computadores, e o uniforme, o anonimato. Lamento, porque acompanho e participo de uma série de grupos, que poucos pesquisem fontes confiáveis, ou mesmo avancem além das manchetes ou do “leia mais…” no Facebook.

Será a I Eleição das Fake News na Aldeia.

Se bem que isso não acontece só às vésperas da eleição.

Ao fim, não estaria louco alguém a comemorar:

– Não houve nem um aumento nas mentiras nas redes sociais!

Sim, continuamos em 100%.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade