opinião

Dimas e Cláudio Ávila brigaram; o block, a Boca Rosa e a Rafa Kaliman

Print do post já editado por Cláudio Ávila

Deu block entre Dimas Costa e Cláudio Ávila. Um dos motivos do estresse entre o candidato a prefeito e o candidato a vereador foi post feito pelo ‘Dr. Golpeachment’, de Torres, na noite desta segunda.

Ávila postou em seus perfis no Facebook e Instagram foto dele e Daniel Bordignon, de mãos dadas, comemorando a vitória nas urnas em 2016, e escreveu:

– Gravataí estaria imensamente melhor se a vontade do povo estivesse sido respeitada… O Marco Alba é muito fraco como gestor! Parabéns ao Jones que acertou tudo com o Napoleão e cassou um homem que governaria para os que mais precisam! Agora é DIMAS PRA SEMPRE… AVANTE! ✨✨✨✨

Horas depois, o post foi editado, suprimindo a referência sobre Dimas:

– Gravataí estaria imensamente melhor se a vontade do povo estivesse sido respeitada… O Marco Alba é muito fraco como gestor! Parabéns ao Jones que acertou tudo com o Napoleão e cassou um homem que governaria para os que mais precisam! Agora temos que pensar em um novo caminho para o amanhã… AVANTE! ✨✨✨✨

Para ler o post original, e a edição, clique aqui.

Não vou entrar nessa de questionar a decisão que tirou de Bordignon a eleição, e teve como conseqüência o pleito suplementar que reelegeu Marco Alba em 2017, porque me parece uma diatribe inconseqüente e sem provas de Ávila. Não sou corregedor do judiciário para investigar Napoleão, sobre quem tratei pela última vez no artigo Escândalo envolve ministro que tirou eleição de Bordignon.

Atenho-me ao rompimento entre o prefeiturável e aquele que foi seu coordenador em 2018 na campanha em que foi o candidato a deputado mais votado em Gravataí. Quem convive próximo aos dois já percebia certo distanciamento e até estranhava a falta do tradicional protagonismo de Ávila em eleições.

O post, ou outra coisa que tenha acontecido e ficou em Vegas, foi a ‘gota d água’. Algo como a canção de mesmo nome de Chico Buarque:

 

Já lhe dei meu corpo, minha alegria

Já estanquei meu sangue quando fervia

Olha a voz que me resta

Olha a veia que salta

Olha a gota que falta

Pro desfecho da festa

Por favor

 

Deixe em paz meu coração

Que ele é um pote até aqui de mágoa

E qualquer desatenção, faça não

Pode ser a gota d'água

 

Deixe em paz meu coração

Que ele é um pote até aqui de mágoa

E qualquer desatenção, faça não

Pode ser a gota d'água

 

Já lhe dei meu corpo, minha alegria

Já estanquei meu sangue quando fervia

Olha a voz que me resta

Olha a veia que salta

Olha a gota que falta

Pro desfecho da festa

Por favor

 

Deixe em paz meu coração

Que ele é um pote até aqui de mágoa

E qualquer desatenção, faça não

Pode ser a gota d'água

 

Pode ser a gota d'água

Pode ser a gota d'água  

 

Ao fim, as duas personagens sanguíneas até podem se desbloquear ali na frente e seguir juntas no PSD, que chamo ‘A Fazenda’, por reunir de esquerdistas a bolsonaristas. Afinal, Ávila apagou post feito na madrugada no qual escreveu:

– Tem uns pequenos que não podem ver uma foto do Bordignon… Que se apequenam mais ainda. Por isso, estou decidido a não estar mais perto de quem se acha acima da cidade. Quero ver a nossa Gravataí a frente, vivendo os bons e melhores momentos que merecem ser vividos!.

Fato é que a bomba do dia na política da aldeia é o estresse entre Dimas e Ávila. E, como na primeira briga do Big Brother 2020 entre as influenciadoras digitais Boca Rosa e Rafa Kaliman, o motivo teria sido um descontentamento de rede social.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade