Política

CANOAS | ’O vó tá on’: o que falta para Busato resolvere o seu novo caminho

Ex-prefeito, em foto publicada no Instagram, ao lado do gato Sig: o futuro político ainda é tratado apenas nos bastidores. Foto: Reprodução

Ex-prefeito segue no PTB, mas está a cada dia mais perto do Republicanos; anúncio já não enfrenta tanta resistência em Canoas 

Luiz Carlos Busato está 10. Ou ficará, logo. O 'desamor' com o PTB é público desde que em abril o presidente nacional da sigla, Roberto Jefferson, deu com as travas da chuteira no peito do vice-governador Ranolfo Vieira Jr., amigo e correligionário, e ainda prestou-se a comentários homofóbicos contra o governador, Eduardo Leite, o aliado que acolheu Busato após a derrota nas urnas, no início do ano.

 

LEIA TAMBÉM

CANOAS | Efeito pandemia: Canoas já distribuiu 20 mil cestas básicas – e ainda tem muita gente passando fome

CANOAS | Vacinação e testagem: como Canoas chega ao final de julho com a menor ocupação hospitalar da pandemia

 

De lá para cá, muito se especula sobre o rumo que o ex-prefeito tomará para 2022, quando ele, seu grupo e parte dos parlamentares do partido migram de olho na eleição e numa vida política menos turbulenta distante do neo-bolsonarista Jefferson. E o caminho parece estar decidido: o Republicanos, que em Canoas é a casa da ex-vice-prefeita Beth Colombo.

Candidata a deputada estadual no ano que vem, ela já trabalha com a entrada de Busato como se favas contadas fossem, embora uma oficialização ainda não tenha ocorrido. Se há mal-estar, ficará do lado de fora da porta. Constrangimento é coisa que na política existe para se superar – e Beth parece pronta para deixar 2016 no arquivo da história. Sem resistência local, o caminho está aberto para Busato e sua trupe, com a condição de que concorra a federal, atrapalhando o mínimo possível os planos de Beth de conseguir cadeira feminina na Assembleia Legislativa.

O tempo para que Busato, no entanto, é outro. O mais provável é que faça o anúncio do novo partido lá pelo início de 2022, talvez um pouco antes, neste final de ano. O movimento precisa estar casado com o troca-troca que deve chacoalhar a janela política de março, quando parlamentares estaduais e federais precisam escolher a sigla para concorrer por outro partido em outubro. Dirceu Franciscon, deputado pelo PTB, já anunciou que vai seguir o ex-prefeito e é outro nome que deve 'republicanar' no ano que vem.

E a relação com o governo municipal? Busato no Republicanos só será uma pedra nos sapato de Jairo Jorge quiser que seja. O mais provável é que o grupo ligado a Beth Colombo permaneça próximo a JJ e Busato crie um caminho próprio. Em política não se diz nunca – e uma relação entre eles ainda é algo impensado. As chaves da conciliação ou distanciamento são guardadas lado a lado nas gavetas do tempo.

 

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade