Eleições 2022

CANOAS | O canoense no palco do Lula

Mário Cardoso, em discurso diante de Lula: para o canoense, a eleição é entre democratas e neo-fascistas. Foto: Divulgação

Mário Cardoso foi escolhido pelo Solidariedade para as tratativas políticas da candidatura do ex-presidente petista ao Planalto no Rio Grande do Sul

Mário Cardoso, vice na chapa de Beth Colombo em 2016, foi o 'canoense com o Lula' na passagem do ex-presidente por Porto Alegre, essa semana. Escolhido pelo Solidariedade, partido pelo qual concorreu a vereador em 2020, é ele quem participa das tratativas sobre a campanha do líder das pesquisas em solo gaúcho.

Mário esteve no palco em que Lula fez um ponderado mas incisivo discurso para uma multidão de militantes no Pepsi on Stage – famosa casa de festas pertinho do aeroporto, na Capital. E deixou uma tarefa para o grupo de lideranças partidárias do qual Mário faz parte: a unidade.

 

LEIA TAMBÉM

CANOAS | A Ambiental Metrosul dá uma mão para quem quer fazer uma horta na escola

CANOAS | Prefeitura volta à Justiça para obter senhas e acessos da FUNAN no HU

 

Para Lula, palanque bom é o que une aliados. O desejo do petista é ver o campo político que sustenta sua candidatura ao Planalto defendendo um único candidato ao Governo do Estado – o que na visão de Lula, pode colocar o escolhido em um eventual segundo turno contra um nome ligado a Bolsonaro: provavelmente, Onyx Lorenzoni (PL). PSB e PT tem candidaturas já colocadas aqui no Estado – o que desagrada o presidenciável. O mesmo acontece em São Paulo, onde Fernando Haddad (PT) lidera as pesquisas e Márcio França (PSB) vem sendo convencido a declinar para apoiar o petista. A seguir-se a mesma lógica, Edegar Pretto (PT) teria de abrir mão da disputa pelo Piratini em favor de Beto Albuquerque (PSB) que, embora não lidere a corrida, está melhor colocado, atualmente.

O PSB, que recebeu Geraldo Alkimin e o indicou a vice na chapa de Lula, espera esse gesto do PT. Do contrário, temem rachas locais na campanha pelo Planalto, inviabilizando até uma possível vitória no primeiro turno, como desenham algumas pesquisas.

"Essa não será só uma disputa maniqueísta entre direita e esquerda. Será uma disputa entre aqueles que prezam a democracia contra não só Bolsonaro, mas o bolsonarismo e o neo-facismo", disse Mário, em discurso diante Lula.

A missão dada por Lula bate à porta de PT, PSB, Solidariedade, PV, Rede e PCdoB já nas próximas semanas, quando o assunto deve ser ampliado. Mário, o canoense no palco do Lula – já tem cadeira garantida na mesa que tomará essa decisão.
 

 

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade