Troca no time

CANOAS | Governo trabalha com dois a três nomes para substituir Sônia Rosa; a ’transição tranquila’ e o nome definitivo

Interlocutores do governo afirmam que especulações entorno dos nomes para Educação não chegaram perto dos sondados pelo prefeito Jairo Jorge

Com o 'ok' da atual secretária ao convite para assumir pasta em Porto Alegre, governo JJ conversa com nomes que possam assumir a Educação logo nos primeiros dias de março

Ainda não está definido quem assume a Secretaria de Educação de Canoas com a saída confirmada de Sônia Rosa. A atual secretária da pasta aceitou convite do prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, e vai comandar a Educação por lá a partir de 3 de março, quinta-feira pós carnaval.

O blog conversou com diversos agentes políticos do governo nos últimos dias sobre as negociações  em andamento para se chegar a um nome capaz de assumir a Educação de Canoas de forma imediata. Embora nomes ainda não tenham sido ventilados, já se tem algumas considerações a respeito. Primeiro, deve ser alguém que dê continuidade aos projetos da pasta; segundo, alguém capaz de fazer uma 'transição tranquila' no período em que Sônia ainda estiver em Canoas; e, por fim, o plano número 1 é evitar interinidades.

 

LEIA TAMBÉM

CANOAS | Atenção demitidos do Gamp: papelada da rescisão te espera nesta quinta e sexta-feira

CANOAS | Agostinho Meirelles faz a frente: filiação ao PSD do articulador político de Eduardo Leite abre caminho para o governador

 

A continuidade, neste caso, diz menos à manutenção dos projetos em andamento e mais à política aplicada à pasta. As grandes decisões da Educação devem seguir alinhadas ao gabinete do prefeito Jairo Jorge – o plano não é criar uma secretaria como se um branço independente fosse. Nessa lógica, há possibilidade de que o escolhido não seja um grande figurão da política, mas alguém de fidelidade ao paço.

A segunda premissa, reputo, tem a ver manter o projeto político-pedagógico implementado por Sônia. Seria desejável, ainda, capacidade de diálogo com a rede. O período de Sônia no comando da Educação foi marcado por um certo distanciamento da base nas escolas. A escolha de um novo nome para pasta, agora, pode sinalizar a disposição do governo para mudar essa realidade.

E, enfim, o governo quer evitar interinidades. De olho no retorno às aulas presenciais no início de março, o paço não pretende entregar o maior orçamento do município a um nome provisório, apesar de parecer o caminho mais fácil. Isso exclui da lista, pelo menos de forma preliminar, os adjuntos que atuaram ao lado de Sônia, como Aristeu Ismailow e Cinara de Souza – o que não significa que estejam fora dos planos. Ao contrário, devem manter suas funções para que o novo titular tenha tempo e possibilidade para avançar no diálogo com a categoria.

Se fosse apostar, diria que o novo titular da Educação sai entre os dias 2 e 3 de março – quarta ou quinta da semana que vem, portanto. 

 

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade