Partidos

CANOAS | Agostinho Meirelles faz a frente: filiação ao PSD do articulador político de Eduardo Leite abre caminho para governador

Agostinho Meirelles se filia hoje ao PSD em ato estadual que será feito na sede do partido em Canoas. Foto: Arquivo RB

Ato na noite desta quarta-feira em Canoas amplia expectativa pela decisão do governador gaúcho que tem convite da sigla para concorrer ao Planalto em outubro

A sede do PSD de Canoas vai se tornar o centro do partido no Estado na noite desta quarta-feira, 23. É neste dia que o secretário de Apoio à Gestão Administrativa e Política do governo gaúcho, Agostinho Meirelles, entrega sua ficha de filiação à sigla, num ato que tem tudo para ser a antecipação do movimento do próprio governador Eduardo Leite e sua já rabiscada e ainda não proclamada candidatura presidencial.

 

LEIA TAMBÉM

CANOAS | Canoas inicia arrecadação de donativos para auxiliar famílias de Petrópolis

CANOAS | Sônia Rosa, a ’ficha 1’ de Sebastião Melo para Educação em Porto Alegre

 

Agostinho é um homem de  bastidores, não de vitrines. Não concorreu a nada em sua recente trajetória política, nem concorrerá – pelo menos em 2022. Pelotense e amigo pessoal do governo, é tido como um dos mais fieis escudeiros de Leite dentro e fora do palácio e, por isso, seu movimento em direção ao PSD soa como o prelúdio do que o n chefe fará logo ali, em março.

A conversa que leva Agostinho ao PSD começou ainda em janeiro, quando no dia 11 o governador recebeu no Piratini o que seria uma despretenciosa visita do presidente nacional do partido, Gilberto Kassab. 'CEO' da sigla e um dos mais envolventes articuladores do Centrão, Kassab convidou Leite para erguer fileiras no PSD num acordo que lhe garantisse a cabeça de chapa na disputa pela presidência da República. De lá para cá, o 'porque não?' mais pronunciado da política gaúcha vem desafiando a imaginação e as especulações dos comentaristas da política, oficiais ou não. O que Eduardo Leite vai fazer?

Parte dessa pergunta começa a ser respondia hoje, portanto. No PSD, Agostinho ajudará o grupo comandado por Jairo Jorge na construção de uma nominata sólida para Assembleia Legislativa e à Câmara Federal – na clara expectativa da chegada de Leite, o que acarretaria, ainda, na filiação de deputados eleitos, secretários de Estado e do atual vice, Ranfolfo Vieira Jr., o provável candidato da situação em outubro.

Para o PSD, Eduardo Leite é novelo de ouro de Ulysses; além de um presidenciável de embocadura para enfim chacoalhar com o marasmo atual da terceira via, ganha um governador com chances de reeleição e a oportunidade de eleger 5 ou 6 deputados estaduais e 3 ou 4 federais.

A hora para entrar para o time dos grandes parece ser agora.

 

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade