política

Chefe da Guarda de Gravataí não pode ser ’segurança’ de pub que deveria fiscalizar

Não pode o chefe da Guarda Municipal de Gravataí ser o ‘segurança’ de um pub o qual, entre tantos, é sua função profissional fiscalizar, como alerto em artigos como Onde Bolsonaro não pode entrar em Gravataí a partir desta segunda; O ’passaporte vacinal’.

Leitores indignados, um colega inclusive, enviam relatos e um vídeo postado há dois dias pelo Kiche 75 Pub Bar, no qual o artista Elder Freiberger, enquanto de peruca rosa pink rebola ao som de Melo do Piri Piri, de Gretchen, brinca com “Gaus” em meio a desmascarados (à exceção dos funcionários):

– O segurança passou aqui, me viu desse jeito e me mandou um bilhetinho. Gaus, eu vou dançar pra ti essa Gaus!

Muda a música para “essa novinha é terrorista, é especialista”, de MC Kevinho, e o performer insiste na brincadeira:

– Gaus, tem que ter banheira, tá. Banheira e espumante.

Você assiste ao vídeo completo clicando aqui. Os trechos que reproduzo estão entre 3:05 e 3:50.

O artigo 8º da Lei Ordinária 2750, de 27 de dezembro de 2007, determina que “a carreira de servidor da Guarda Municipal é caracterizada pela atividade contínua, exclusiva e inteiramente devotada às finalidades da Corporação, denominada atividade de Guarda Municipal”.

O artigo 26, que rege os deveres dos servidores da Guarda Municipal, também prevê em VIII dedicação exclusiva.

Ao fim, já seria ruim se fosse um guarda de baixo salário fazendo “bico” para complementar renda. Mas o chefe da Guarda de Gravataí recebe um básico de R$ 2,1 mil e uma função gratificada de R$ 2 mil, e, como comandante, deve dar o exemplo ao comandados.

Torçamos, seja só parecido, seja outro “Gaus” o ‘segurança’ do pub. Ou que a identificação também não tenha passado de uma brincadeira do artista.

Se era o dedicado Luis Henrique Gaus, é uma irregularidade, e pega mal para a Guarda e o governo Luiz Zaffalon (MDB).

ATUALIZAÇÃO – Não tinha conseguido falar com Gaus pelo contato que tinha, mas ele enviou mensagem confirmando que era ele no pub, mas estava de férias (daí ter recebido R$ 15 mil brutos de salário em setembro) e comemorava seu aniversário.

– É uma casa tão fiscalizada quanto as demais.

A identificação como 'segurança' ficou por conta do artista que se apresentava na casa.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »