O atual e o ex

CANOAS | Visita à Usina de Reciclagem da Construção põe JJ e Busato frente a frente em tema nacional

Atual prefeito e seu antecessor ainda não havia se encontrado pessoalmente desde a posse, em 1º de janeiro

Não é uma agenda política, objetivamente falando. O encontro de Jairo Jorge e seu antecessor Luiz Carlos Busato é o elemento local em um tema nacional que terá Canoas como palco. JJ, o anfitrião, recebe Busato, o secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano e Metropolitano, Sebastião Melo, o prefeito de Porto Alegre, e Pedro Maranhão, o secretário Nacional de Saneamento, para uma visita à Usina  Usina de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil (RCC). A atividade integra a programação do seminário “Desafio para a regionalização e sustentabilidade dos serviços de resíduos sólidos no Rio Grande do Sul”, que aconteceu na tarde desta quinta-feira, 16, na sede da Famurs, em Porto Alegre.

 

LEIA TAMBÉM

CANOAS | EM VÍDEO | O que faz a Semana Farroupilha de Canoas única no Estado: troque o chiripá pela máscara e confira

CANOAS | Setembro é decisivo para segurar a variante Delta: vacina no braço é vida, não bandeira política

 

O que se faz com o lixo que todos produzimos é um preocupação de 10 em 10 prefeitos Brasil afora. Por isso, o Ministério do Desenvolvimento Regional tem feitos encontros como o desta quinta em Porto Alegre para ampliar a discussão sobre o tema em todo o país. O Marco Legal do Saneamento definiu novas regras para a universalização dos serviços de água, esgotamento sanitário, drenagem urbana e resíduos sólidos urbanos e todos os municípios deveriam apresentar, até 15 de julho deste ano, a proposição de instrumentos de cobrança que garantam a sustentabilidade econômico-financeira destes serviços. 

“O novo Marco Legal tem a questão dos resíduos sólidos como um dos seus pilares. Hoje estou aqui em Porto Alegre para falar sobre a importância da estruturação dos consórcios para a gestão dos resíduos sólidos urbanos e conhecer, de perto, a realidade da população”, afirmou Pedro Maranhão. “Nosso objetivo é trabalhar em conjunto com os gestores locais para oferecer a melhor solução e atender às propostas da nova Lei”, completou o secretário.

A boa notícia: com o Marco Legal, o país espera resolver de vez o problema dos lixões a céu aberto – e exatamente nisso que se encaixa a Usina RCC de Canoas. Embora não trabalhe com lixo comum, a usina opera com materiais sobrantes da construção civil que, em geral, são descartados de forma incorreta ao longo de ruas e locais ermos. O produto que sai de lá serve de insumo para obras públicas e, com a ampliação da produção, pode até ser comercializado. 

Se todos os setores produtivos pudessem reciclar parte dos rejeitos que produzem, a quantidade de lixo da cidade despencaria – e menor seria o custo para o cidadão que precisa ter o lixo doméstico recolhido todos os dias.

O encontro de JJ e Busato, como disse na abertura deste post, não é político – mas, juntos, vão mostrar algo de Canoas que serve de exemplo para todo o país. Sem qualquer exagero.

 

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »