Política

CANOAS | União Brasil ainda não tem presidente em Canoas, mas pode ter candidatos a deputado federal

Partido que surge da fusão de Democratas e PSL prioriza formação de nominatas às eleições de outubro e ainda procura um líder para a sigla no município

Fusão homologada pelo TSE, o União Brasil volta sua ação política à formação de duas consistentes nominadas no Rio Grande do Sul: uma para deputado federal, outra para estadual. E é nessa que o partido, sob comando do ex-prefeito Luiz Carlos Busato, pode ter três candidatos a federal em Canoas – o que soa, no mínimo, um exagero.

Vejamos.

Busato, como se sabe, é candidatíssimo. Já ocupou o cargo antes de ser prefeito e, após a eleição de 2020 e uma possibilidade entrar na disputa por uma cadeira na Assembleia Legislativa, mudou de ideia. A parceria com Dirceu Franciscon falou mais alto: em roteiros feitos pelos dois desde o ano passado, ficou claro que havia espaço para um retorno a Brasília embalado pelo votos dos gaúchos.

 

LEIA TAMBÉM

CANOAS | ’A maior do mundo’ vira tema de bate-papo em evento descontraído da CDL Canoas

CANOAS | Opinômetro: aulas serão adiadas em uma semana por conta da pandemia

 

Esse é o plano de Busato, inclusive ao escolher o partido pelo qual concorrerá após sair do PTB na famosa cisão com o grupo nacional liderado pelo não menos famoso Roberto Jefferson.

Só que Busato não está sozinho no União – e nem em Canoas, mais especificamente. Nereu Crispim, presidente do PSL até então, é candidato à reeleição. Com a fusão, o ex-bolsonarista que se intitula deputado-cidadão ganhou novo fôlego na pescpectiva de que o novo partido eleja três deputados federais. Além disso, acredita que ele e Busato não disputam os mesmos votos, embora sejam da mesma cidade.

No final da semana, porém, surgiu um novo nome nessa lista canonese do União Brasil: o ex-vereador Sargento Santana. Assessor de Nereu, Santana pretende por o nome na rua para voltar à Câmara de Vereadores em 2024. Quando se elegeu em 2016, estava no PTB de Busato e não entrou em 2020 porque o partido tinha muitos figurões no primeiro time de candidatos – e, consequentemente, alguns ficariam de fora.

No andar dessa carruagem, Santana ainda pode ser convencido a concorrer a deputado estadual – o que facilitaria a vida de Busato e Nereu, que teriam um candidato local para fazer dobradinha.

E o presidente local? Pois é: o União ainda não pensa nisso. O mais provável é que o diretório local se mantenha como comissão provisória e só seja de fato articulado após a eleição de outubro – comemorando a eleição de seus candidatos ou juntando os cacos da frustração.

 

 

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »