Crise do coronavírus

CANOAS | Setembro é decisivo para segurar a variante Delta: vacina no braço é vida, não bandeira política

Terceira onda prevista para segunda quinzena de setembro só virá se cuidados forem abandonados; vacinação é o que nos salva

Duas boas notícias correram pela timeline dos canoenses neste início de semana e reparem que é apenas terça-feira, 14. A primeira: tivemos 7 dias seguidos sem registro de morte por Covid-19 na cidade; e a segunda, não menos importante: amanhã, começa a vacinação da os 17+ sem comorbidades, como o blog conta no post Tá na hora de quem tem 17 anos esticar o braço contra a Covid-19.

O avanço da vacinação, reputo, é a nossa grande arma para conter o potencial catastrófico que teria uma terceira onda na cidade. E a variante Delta, convenhamos nós, bem que tenta. Mais contagiosa do que a P1, a Delta só não nos trouxe de volta as angústias de março porque, até agora, praticamente 92% da população elegível para vacina já tem no braço pelo menos uma dose do imunizante – seja ele qual for. A testagem tambémm tem seu papel nessa história toda: sem ela, menos gente teria feito a quarentena necessária para evitar o espraiamento do vírus e certamente aquele março teria sido bem maior e mais drástico do feito.

 

LEIA TAMBÉM

CANOAS | Vereadores da região planejam abraço ao Pronto Socorro por grana ameaçada na Saúde

CANOAS | Três pistas sobre a ’solução definitiva’ de JJ para a crise no transporte

 

Canoas foi incluída, ainda, na Pesquisa de Prevalência de Infecção por Covid-19, a PrevCov, promovida pelo Ministério da Saúde. Um mapa detalhado da transmissão e comportamento da doença vai emergir do estudo – e, com ele, novas formas de prevenção e combate. 

No início da noite, a Prefeitura confirmou que idosos com mais de 70 anos e que não residente em instituições de longa permanência serão chamados à dose de reforço a partir de sexta. Vai funcionar como das outras vezes: um público a cada chamado, sempre com um intervalo superior a seis meses, que é quando a terceira dose melhor ajuda o sistema imunológico humano a aumentar o nível de anticorpos ao coronavírus.

Por fim e não menos importante, vale lembrar que cerca de 20 mil canoenses de todas as idades ainda não se convenceram de que só a vacina salva. É uma população maior do que 387 municípios gaúchos – ou 77,87% deles. Os cuidados de higiene e uso de máscaras são fundamentais, mas eles podem ser insuficientes para para quem está entre a vida e a morte só com a resposta imunológica do próprio corpo. A Covid-19 não quer saber o que o seu pastor disse e está nem aí para a cor da sua bandeira política. Só quem está vivo pode discutir se A é melhor que B, se vira jacaré ou jacarete. Só quem está vivo.

1620 canoenses não tiveram essa chance.

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »