Transporte

CANOAS | Governo abre plano para congelar passagem: subsídio fica para que não se pague mais de 5 pilas na roleta

Governo chamou Sogal ao gabinete para apresentar plano que custeia parte das gratuidades em troca de manter passagem a R$ 4,80 por mais um ano

Vai dar polêmica? Vai. Sogal, preço da passagem e subsídio são, por si só, 'elementos incendiários' em qualquer frase. Mas, de qualquer modo, não dá para fugir da realidade – e ela diz que, sem subsídio, a passagem dispara; passageiros diminuem; e o caos do transporte público só aumenta.

A exemplo do que vinha fazendo Jairo Jorge, o prefeito em exercício Nedy de Vargas Marques anunciou nesta quarta-feira, 27, que manterá a política de subsidiar o sistema de transporte para evitar que os ônibus parem pelas ruas da cidade. Desta vez, a fórmula encontrada é outra: a Prefeitura fará o pagamento de 50% da gratuidade dada aos estudantes e metade da segunda tarifa de integração – que acontece quando o passageiro pega outro ônibus municipal em menos de 90 minutos.

 

CANOAS | A aposta alta de Márcio Freitas e porque 2022 embaralha e não define 2024

CANOAS | Márcio Freitas é do Avante: o que rolou – e ainda pode rolar – com o ’up grade’ do mais votado

 

A prefeitura não divulgou o valor final do subsídio, mas afirma que, com ele, a passagem não aumenta. Pelos cálculos apresentados pela Secretaria de Transportes, a 'tarifa técnica' – aquela que aponta quando seria o valor real da tarifa – já estaria em R$ 5,30 em 2022. De um ano para cá, o preço do diesel disparou – que é o principal insumo do transporte público. Além disso, motoristas e cobradores estão há dois anos sem reajuste num período em que a inflação passou a galope e o custo de vida é nitidamente mais caro do que antes da pandemia.

“Com todos os esforços que temos feito, vamos conseguir manter o valor atual de R$ 4,80. Também estamos garantindo a manutenção da meia passagem para estudantes e da segunda passagem gratuita”, sinaliza, Nedy de Vargas Marques. O chefe do Executivo ainda enfatiza: “o transporte coletivo é prioridade da gestão desde o dia 1º de janeiro de 2021, quando assumimos a Prefeitura. Vamos trabalhar fortemente para buscar a redução dos custos e a melhoria da qualidade do transporte, com maior oferta de linhas e horários para atrair mais passageiros”.

Verdade. Quando assumiu, em janeiro de 2021, JJ anunciou no primeiro dia de governo a compra de passagens em meio a dias de greve no transporte coletivo da cidade. O movimento debelou a paralisação, mas o governo acabou preso à necessidade de custear parte do serviço até que uma nova licitação seja feita, o que já está marcado para acontecer no final do ano que vem.

 

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »