iconicidades

Avança transformação do ’Complexo Casa de Cultura’ de Cachoeirinha

Um concurso de arquitetura vai transformar o 'Complexo Casa de Cultura' de Cachoeirinha Demósthenes Gonzalez, e o entorno nas avenidas Beira-rio e Flores da Cunha, no trecho junto à construção histórica. O edital, que é parte do projeto Iconicidades, será lançado pelo governador Ranolfo Vieira Jr. em 9 de maio.

Em uma iniciativa inédita pelo menos desde 2010, o governo do Estado lançou, nesta segunda-feira, cinco concursos públicos de arquitetura com o objetivo de selecionar propostas de intervenção em espaços apontados pelos municípios beneficiados pelo Iconicidades.

Além de Cachoeirinha, Pelotas, Rio Grande, Santa Maria e São Leopoldo passaram pela primeira etapa do projeto, na qual indicaram um espaço arquitetônico simbólico em seu território, além de uma proposta de uso do local para iniciativas que estimulem o empreendedorismo, a criatividade e a inovação. O governo agora lançou agora os editais pelos quais conclama escritórios de arquitetura de todo o país a apresentar propostas para cada um dos lugares.

– Todos esses municípios têm bonitas histórias e, com esses projetos, temos condições de resgatá-las. O Iconicidades está dentro do programa Avançar, que investirá R$ 6,3 bilhões em todas as áreas. Se falássemos disso há três anos, não acreditariam que chegaríamos a esse ponto, e o Iconicidades é mais um desses resultados. É mais uma forma de o Estado apoiar os municípios, estimulando o empreendedorismo, a inovação e a permanência dos gaúchos em nosso Estado. Além disso, ao revitalizar áreas importantes nessas cidades, também estamos promovendo mais segurança à comunidade – disse o governador.

Os termos de referência que norteiam os concursos (saiba mais sobre os objetos abaixo) foram elaborados em parceria entre o Estado, as prefeituras e o departamento do RS do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB/RS) – sendo este último o consultor e assessor técnico contratado para ajudar o Executivo estadual a montar e operar os certames.

A avaliação das propostas apresentadas será feita por arquitetos independentes contratados especificamente para participar das comissões julgadoras. Nos casos de Santa Maria e São Leopoldo, por se tratar de bens tombados pelo Estado, haverá participação de especialistas na área indicados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado do Rio Grande do Sul (Iphae).

– Nossa expectativa é poder contar com propostas de intervenção de elevadíssima qualidade técnica e criativa, na medida em que profissionais de todo o país poderão participar dos concursos. Com isso, o Estado alcançará aos municípios projetos de um nível tal que proporcionarão o melhor uso possível para esses espaços – avalia o secretário de Estado de Planejamento Governança e Gestão, Claudio Gastal.

Os editais obedecerão a um escalonamento, sendo publicados a partir desta segunda e até o dia 11 de maio. O regramento e o andamento dos concursos podem ser acompanhados por meio do site do Iconicidades.

– Cada concurso terá duração de cerca de 60 dias, que é o prazo que os escritórios têm para se inscrever e apresentar seus estudos preliminares. Após as sessões de julgamento pelas bancas, serão conhecidos os vencedores, que receberão a premiação de primeiro lugar e ainda serão contratados pelo governo do Estado para a realização dos projetos executivos e complementares – explica o diretor-geral do Escritório de Desenvolvimento de Projetos (EDP), Hiparcio Stoffel.

Cada concurso pagará prêmios de R$ 20 mil (1º lugar), R$ 15 mil (2º lugar) e R$ 10 mil (3º lugar). Os contratos aos primeiros colocados têm valores entre R$ 580.389 e R$ 749.199,54 – de acordo com a complexidade de cada objeto. Os projetos completos serão cedidos pelo Estado aos municípios, que têm o compromisso de executar as obras e implementar as iniciativas.

 

O Projeto Iconicidades

 

Lançado em junho de 2021, o Iconicidades tem como objetivo fazer frente ao desafio de tornar as cidades gaúchas mais empreendedoras, inovadoras e criativas e estimular a retomada e a revitalização de espaços arquitetônicos para estabelecimento de novos negócios.

Na primeira fase, um edital de chamamento aos municípios se encerrou com cinco cidades contempladas: Pelotas, Rio Grande, Santa Maria, Cachoeirinha e São Leopoldo. Os critérios foram engajamento e interesse do gestor local, existência de iniciativa prévia que se adaptasse ao projeto, sustentabilidade, desenvolvimento socioeconômico e complexidade.

Nesta segunda etapa, serão executados cinco concursos públicos de arquitetura, para selecionar a melhor proposta para cada local indicado. O governo do Estado contratará as equipes vencedoras para realização dos projetos executivos e complementares. Depois disso, os municípios receberão os projetos completos para então cumprirem com a contrapartida de execução das intervenções propostas e implementação das iniciativas.

 

OS PROJETOS 

Cachoeirinha – Complexo Casa de Cultura

Requalificação da Casa de Cultura Demósthenes Gonzalez, por meio da melhoria dos espaços da edificação histórica, complementada pela proposição de nova(s) edificação(s), e requalificação das avenidas Beira-rio e general Flores da Cunha, no trecho junto à casa.

Publicação do edital: 9 de maio

 

Pelotas – Centro de Gastronomia

Proposição de edificação anexa à antiga sede do Banco do Brasil – prédio tombado pelo Iphan – e plano de ocupação da antiga sede a fim de que o conjunto contemple um Centro de Gastronomia.

Publicação do edital: 25 de abril

 

Rio Grande – Ecoparque Turístico Molhes da Barra

Qualificação e preservação paisagística de zona de proteção ambiental por meio da criação do Ecoparque Turístico Molhes da Barra, dotando o espaço de infraestrutura voltada ao turismo.

Publicação do edital: 27 de abril

 

Santa Maria – Clube dos Ferroviários: Centro de Inovação e Economia Criativa

Requalificação do antigo Clube dos Ferroviários, por meio da recomposição da volumetria da edificação, tombada pelo Iphae, do restauro de elementos tombados, e da proposição de novas edificações anexas.

Publicação do edital: 29 de abril

: São Lepoldo – Complexo Casa da Feitoria/Museu do Imigrante

Constituição de um complexo cultural englobando a reconstrução do setor que ruiu e o restauro do espaço da Casa da Feitoria/Museu do Imigrante – tombada pelo Iphae –, proposição de edificação anexa, tratamento paisagístico da área adjacente e elaboração de diretrizes para um futuro parque no qual estará inserido o conjunto.

Publicação do edital: 11 de maio

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »