obras

As obras que serão feitas na associação do Quilombo Manoel Barbosa de Gravataí

Após a assinatura do convênio para a conclusão da sede da associação do Quilombo Manoel Barbosa, a Prefeitura de Gravataí, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), anunciou as melhorias que devem ocorrer com o início das obras. Entre elas, o fortalecimento da associação e a promoção de participação da comunidade quilombola em espaços de encontro.

– Para ter um trabalho coletivo, precisávamos ter um lugar com um mínimo de estrutura e saneamento. Assim, o governo municipal pode assessorar a comunidade com projetos na saúde, na educação e no turismo ecológico e cultural – destacou a integrante do Comitê Técnico de Saúde da População Negra psicóloga Kátia Ferreira.

O auxílio de algumas associações foi fundamental para que tal projeto fizesse parte do ideário da comunidade quilombola. Uma delas foi a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), responsável por toda a programação de projetos de extensão rural – incluindo renda, cuidado do solo, agroecologia, subsistência da terra -, bem como pela parte de políticas de cuidado agrário e estruturação dos pequenos produtores.

Há mais de duas décadas, a Emater, por meio de seu escritório municipal de Gravataí, presta assessoramento continuado à comunidade Manoel Barbosa. Durante este período, o trabalho de extensão rural foi importante para a garantia de direitos sociais e de inserção de políticas públicas à cidadania dos remanescentes de quilombos. 

Além disso, o apoio do Instituto de Assessoria às Comunidades Remanescentes de Quilombos (IACOREQ) se constituiu em importante fonte de auxílio ao projeto, visto que o arquiteto da entidade, José Carlos Rodrigues, fez a planta reforma da sede, de forma gratuita e voluntária, o que permitiu que o convênio fosse assinado. Atualmente, 46 famílias residem no Quilombo Manoel Barbosa.

As reformas prometem, também, valorizar o espaço e as crianças do local, fornecendo um espaço comunitário. Desse modo, iniciativas como a “Tem Preta no Lilás”, que trabalhou, durante o evento de assinatura do convênio, a questão do corpo negro feminino e a importância das atividades físicas às mulheres, além de promover uma dança coletiva com as presentes, permitem sensibilizar a mulher negra e mostrar seus direitos.

Localizada no bairro Barro Vermelho, a comunidade do Quilombo Manoel Barbosa é atendida e monitorada pela Unidade de Saúde da Família (USF) Santa Cecília. A equipe da unidade também promove, sempre que necessário, visitas domiciliares ao local. Além disso, presta atividades de promoção da saúde à comunidade.

A Prefeitura de Gravataí, por meio do Quilombo Manoel Barbosa, agradece ainda Ederson Antunes, da Emater, pela ajuda prestada durante todo o projeto; Ubirajara Toledo, presidente do IACOREQ;  e as responsáveis pelo projeto “Tem Preta no Lilás”, Luciane Bento, ativista cultural e social e professora de dança afro, e Magali Borges, coordenadora da Política de Saúde da População Negra de Cachoeirinha.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »