abastecimento

Após relato de alterações na cor da água, amostras do Rio Gravataí passarão por análise

 

Reportagem de Guilherme Milman em GZH de hoje informa que, após moradores de  Gravataí, Alvorada e Viamão relatarem alteração na cor da água distribuída pela Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) irá analisar amostras para tentar identificar os motivos que levam a esse fenômeno.

Conforme a matéria, "desde o último domingo (6), os relatos são de que a água está amarelada e com turbidez. Uma das principais hipóteses apontadas pela Corsan é de que se trata de um problema ligado à alta carga de matéria orgânica no manancial. Embora, segundo a Fepam, anda não seja possível atribuir a modificação a uma causa específica.

A coleta deve ser feita até esta quinta-feira (10) e levada ao laboratório do órgão. Não há data para informar os resultados. 

Enquanto isso, moradores já têm relatado uma redução no tom amarelado da água. Em nota, a Corsan afirmou que, em razão das alterações, foi necessário reduzir a vazão de tratamento, o que deve causar oscilações no abastecimento de água em bairros de Alvorada e Viamão.

A companhia reitera que a água disponibilizada não oferece risco à saúde ao ser consumida.

Como a bacia do Rio Gravataí também serve como fonte da água distribuída para parte de Porto Alegre, o Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) afirma que também ampliou o monitoramento.

Até o momento, não foram registradas alterações nas residências da capital gaúcha, aponta o Dmae. Mesmo assim, o órgão reforça que, caso seja percebido qualquer impacto, o processo de tratamento será adaptado para garantir a qualidade da água tratada".

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »