tecnologia

A realidade do metaverso chega à Prefeitura de Gravataí

Proporcionando maior imersão nas atividades cotidianas, o metaverso também passou a ser utilizado nas reuniões do Conselho Municipal de Ciência, Inovação e Tecnologia (Comcet), presidido pela titular da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia (SMICT), Selma Fraga.

No encontro de segunda-feira, os participantes reuniram-se em uma plataforma digital (projeto Torus) desenvolvida pela Startup Macaw Business. Durante a atividade, foram debatidas as vantagens proporcionadas pelo metaverso, bem como a forma que ele pode ser utilizado no dia a dia da sociedade. 

Ao todo, o Comcet é composto por 34 pessoas, entre titulares e suplentes, que representam diversos segmentos da sociedade, como o Prefeitura, o setor econômico e as instituições de ensino, ciência e tecnologia com sede em Gravataí, sendo fundamental para discutir a implementação das novas tecnologias no âmbito municipal. 

Esta não é a primeira vez que o metaverso é utilizado nas reuniões da Prefeitura de Gravataí. Na última semana, em busca de obter mais conhecimento neste conceito, o prefeito Luiz Zaffalon e o vice-prefeito Dr. Levi Melo participaram de um encontro introdutório sobre o assunto. 

Na ocasião, a titular da SMICT, Selma Fraga, definiu o conceito como um ambiente virtual imersivo, coletivo e hiper-realista, onde as pessoas poderão conviver usando avatares customizados em 3D.

– Em outras palavras, uma evolução da nossa internet atual – completou.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »