política

21 dias decisivos para Miki; O 1º de abril da volta à Prefeitura de Cachoeirinha

Os próximos 21 dias serão decisivos para Miki Breier (PSB). O Ministério Público estadual pediu a prorrogação por mais 180 dias de seu afastamento da Prefeitura de Cachoeirinha. Se não for aceito pela 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ), o prefeito eleito retorna ao cargo em 1º de abril.

O prefeito eleito em 2020 está afastado desde 30 de setembro com base em investigações do MP nas operações Proximidade e Ousadia, que o apontam como chefe de uma organização criminosa que envolveria políticos, funcionários públicos e empresários em corrupção em contratos de limpeza urbana.

As supostas provas, ainda em segredo de justiça, e a defesa, reportei em artigos como As supostas provas secretas anexadas ao impeachment em Cachoeirinha; 20 milhões bloqueados, códigos da propina e o ’Fundo de Investimentos Miki’ e EXCLUSIVO | Miki pede recondução à Prefeitura de Cachoeirinha; É absolutamente inocente, diz defesa ao pedir anulação de denúncias sobre ’mesadão do lixo’.

Os promotores não falam, conforme a assessoria do MP. Mas a argumentação para o pedido de prorrogação do afastamento é a necessidade de conclusão da operação Ousadia, que estendeu as supostas relações da orcrim, que na Proximidade citava a empresa SKM, também para Eppo e Urban, em um suposto crime continuado praticado pelo prefeito.

A defesa de Miki, que não retornou contato, aguarda resposta a pedido de HC apresentado junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) sobre o primeiro pedido de afastamento, como reportei em Miki tenta habeas corpus para voltar à Prefeitura de Cachoeirinha.

Dos Grandes Lances dos Piores Momentos para Miki é que o desembargador Aristides Pedroso de Albuquerque Neto, que era o relator no TJ, aposentou-se nesta segunda-feira.

Se um novo relator não for definido até o dia 30, a decisão sobre o pedido de prorrogação do afastamento cabe ao presidente da 4ª Câmara.

Ouvi advogados que, sob condição de anonimato, consideram o mais provável a renovação do afastamento, principalmente a partir da aposentadoria do atual relator.

– De zero a 10 – perguntei a um.

– 10 – foi a resposta.

 

LEIA TAMBÉM

O assassinato da reputação política de Miki; Prefeito de Cachoeirinha é afastado e chefe do MP fala em mesada e malas de dinheiro

 

Ao fim, se o impeachment deve mesmo restar morto na Câmara, como analisei em Um minuto de silêncio para o impeachment de Miki que está morto, Miki complica-se na justiça. É hoje um Walking Dead político. Um novo afastamento até setembro seria um tiro na cabeça.

Não sou daqueles que permitem aos políticos apenas a presunção de culpa, mas inegável é que, culpado ou inocente, Miki resta condenado no Grande Tribunal das Redes Sociais.

LEIA TAMBÉM

A política de Cachoeirinha está na m.!

Do Fora Miki ao Fora Povo: Ex-candidatos a prefeito pedem renúncia de prefeito afastado; Pobre Cachoeirinha!

Cachoeirinha pode ter nova eleição em 2022 e Miki e Maurício inelegíveis até 2028; MP incendeia julgamento de cassação pelo TRE

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »